Livia Gomes dos Santos

Livia Gomes dos Santos (lattes)

liviagomess@hotmail.com

Apresentação:  Professora adjunta da Universidade Federal Goiás. Possui graduação em Psicologia pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (2007), mestrado em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (2010) e doutorado em Psicologia (Psicologia Social) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2015), com período sanduíche na Universidad Autonoma de Madrid (2014-2015). Atualmente faz parte da diretoria nacional da Abrapso (Associação Brasileira de Psicologia Social) e tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em Psicologia Social, atuando principalmente nos seguintes temas: trabalho, trabalhador desempregado, educação, inconsciente, consciência e emoção.

Temas de pesquisa: Educação, trabalho, inconsciente, trabalhador desempregado, consciência e emoção.

Projeto de pesquisa: Trabalho e psiquismo no capitalismo contemporâneo

Resumo: 

O presente projeto caracteriza-se como pesquisa guarda-chuva para agregar diferentes projetos que tenham como objetivo investigar as múltiplas interrelações entre o trabalho e o psiquismo no capitalismo contemporâneo. Temos como teoria orientadora a Psicologia Sócio-histórica, teoria psicológica de base Materialista Histórico-dialética que tem como um de seus autores fundamentais o pensador soviético Lev Semionovich Vigotski. Como tal, toma o trabalho como um dos princípios fundamentais para a compreensão da realidade. Não são poucos os trabalhos que tem apontado as implicações do trabalho na subjetividade e temas como a saúde do trabalhador, sofrimento, captura da subjetividade pelo capital e outros são objeto de debate por inúmeros pesquisadores da área do trabalho (a maioria deles por pesquisadores da sociologia, não da psicologia; o que possivelmente é resultado do histórico descaso que a Psicologia tem pelos estudos sobre trabalho; sobre isso, ver Bernado et. all., 2017). No entanto, a presente pesquisa diferencia-se por buscar compreender, fundamentalmente, quais as implicações que essa forma de trabalho tem no psiquismo dos sujeitos singulares. Para isso, pretendemos atuar em três eixos fundamentais que, embora completamente relacionados, precisam ser diferenciados para a melhor realização dos planos de trabalho: No primeiro eixo está a compreensão do próprio mundo de trabalho. No segundo eixo trabalharemos fundamentalmente as implicações no psiquismo: compreender como a consciência e o inconsciente são marcados pelo trabalho tal como temos atualmente é o principal objetivo desse eixo. O último eixo visa investigar as possibilidades de resistência e enfretamento que tem sido empreendidos pelos trabalhadores e também quais as possibilidades que a Psicologia tem de auxiliar no desenvolvimento dessas estratégias.